segunda-feira, 17 de março de 2014

Desconhecida!


     Eu me vi tentando de tudo um pouco. Queria ser amada, aplaudida, venerada, um desejo do Ego. Mas eu era o reverso, sempre comedida, de pouca prosa, a meras atenções logo ia abaixando o tom. Fui aos poucos me descobrindo, entre a razão e as vontades, quais partes de mim eram os pilares, e quais meros devaneios.
      E fui deixando algumas pessoas de lado, mesmo me doendo o coração. Fui arrumando as gavetas e descartando os sofrimentos. Quando vi já tinha decidido, tinha deixado de ser e não sabia mais se gostava ou não. Tentando sempre se encaixar, gostando de tudo para sobreviver. Mas por algum motivo eu já não pedia pra ninguém ficar, nem queria de fato gostar.

    Tatuava mais um prova de rebeldia, admitia gostar de Mpb e rock brasileiro, não seguia modinhas, e erguia o nariz sem preocupações. Afinal era triste sua essência, mas era forte porque em contra partida amava sem pudores, sem menos, apenas amava e amaria todas as vezes.


                      Tauana Raio De Luar
                    #tauanaraiodeliar