terça-feira, 27 de maio de 2014

Não podia ceder, nem amar você.

Não podia ceder, nem amar você.


Fiquei olhando para você; 
Pensando de que forma e maneira, somos tão iguais. 
Mas tão iguais que éramos arredios e desconfiados.
Você que não tem medo de nada;
E eu que tenho medo do mundo. 
Foi nesse ponto, que vi que não éramos tão assim parecidos; 
Que não haveria encaixe, ou só atrito.
Não podia ceder, nem amar você.

Pois como destino o meu não tinha porto seguro,
E o seu barco nunca a de ter mastro e velas.
Mas fomos mar a dentro, sem medo.
Uma hora você estava a frente, rumo ao sol; 
Para contrariar, a lua era meu destino á alcançar. 
E sem querer o destino fez acontecer,
Uma hora era por do sol, outra amanhecer!



Tauana Raio de Luar
#tauanaraiodeluar