quarta-feira, 8 de junho de 2011

Nunca fui...

Nunca fui tão feliz, nem me senti tão em casa. Querer ficar, sorrir por me lembrar, saudade boa de sentir, um abraço pra acalmar. Tão novo, tão puro, tão verdadeiro. Olha pra mim mais uma vez, mais olha e deixe tua vontade ficar, pra sentir aquele suor pelo corpo, um arrepio no pé do ouvido. Foi só eu estender a mão para você segurar, para jurar que vai ficar e me amar.


Tauana Pizzolatto