sábado, 9 de março de 2013

Uma historinha, um casal de pássaros, o pobre do jacaré, e a jacaroa!



   Tem passarinho, tem passarinha. Tem jacaré, e tem jacaroa. Não existe essa tal de jacaroa. Á é, quem foi que disse? Eu a vi de mãos dadas, tempo a trás com o pobre do jacaré. Dizem que o patrão lhe mandou embora, e agora o jeito é vender a alma e virar uma bela mala.
   O passarinho desolado ficou, emprestou suas penas cordialmente a família infeliz. A passarinha também ajudou, oferecendo o seu ninho pequeno, de todo amor. Mas e a jacaroa? Á meus caros amigos, ela não se contentou, de rainha a carteira de mão, comeu os passarinhos invejando seus corações.
  O jacaré pobrezinho foi embora sozinho, deixando para trás a malvada da esposa, desempregado, e pelado. Três ruas depois foi preso por atentando ao pudor. Hora essa, andar pelado por ai, que coragem do moço.
  O desfecho é sempre o mesmo, á os bons, os espertos, e os fracos. Não foi um fim bonito, mas é ai que toda historia tem um sentido real. Quero saber quem foi que inventou o tal de felizes para sempre. O mundo nem sempre é trilhado por flores.



               
            Tauana Pizzolatto Raio De LUAR