terça-feira, 23 de abril de 2013

O tempo..



         O tempo tem me custado, muito tempo. Nunca fui uma menina boba, ou ingênua, eu sabia todos os males do amor, e o que avida acarreta. Eu sabia como me portar, como sorrir a disfarçar, eu simplesmente aprendi a continuar. 
          Os dias me eram bonitos, mas de uma maneira diferente, não tinha o brilho especial, mas me era real, sedento, e suficiente. A esquina é a mesma que sempre procuro andar, a casa ainda tem a mesma cor, e as cortinas faço questão de abri-las em manhas de sol.
             Não quis mudar de vida, onde eu fosse o destino daria um jeito de me encontrar, então permaneci, essas coisas de partir sempre me machucaram, não sei bem como seria, caso eu viesse a ir mesmo.
         Aprendi que a única coisa que temos certeza, é que tudo sempre vem a acabar. As amizades, os amores, a vida em si. O que levar disso tudo é como se acaba, se é para sempre com pontos finais, ou de algum jeito bonito. 


                   Tauana Pizzolatto Raio De Luar