domingo, 1 de setembro de 2013

Supliquei baixinho..


    Um idealismo barato, pouca prosa, pensante e parou por ai. Fechei os olhos, imaginei pássaros voando, noite escura, forcei o sorriso. Apertei os dedos, supliquei baixinho, que chegasse um amor tranquilo.
      O ventou soprou, me veio então uma saudade desconhecida. Eu era a tormenta desejando dias ensolarados, barco a procura de chegar ao porto. Uma vontade de se encontrar com o destino, ter filhos, e balbuciei sonoramente baixo.
      Pedi um, por favor, cheio de duvidas, se queria mesmo transbordar as emoções. Eu sabia amar, mas me faltava alguém em retribuição, e apertei mais fortemente os dedos em suplicas, sem desejar estereótipos perfeitos, apenas desejando que fosse verdadeiro.




                   Tauana Raio De Luar
                    #tauanaraiodeluar