quinta-feira, 24 de abril de 2014

Dizer de mais ou de menos não adianta...

         
           Eu sofria, mas de uma forma diferente, já não doía mais, já havia vivido aquelas cenas incontáveis vezes, era o desamor dando mais uma vez tchau. Simples assim, um aceno e um adeus; Não supliquei que ficasse, nem se quer chorei, eu ate sorri de mostrar a palidez excessiva dos meus dentes.
            Outro dia qualquer, sem motivos, um descontentamento, algumas palavras grosseiras,um esbarrão qualquer, e me debulhei em lagrimas, deixando fluir os rios dentro de mim, como que por fim, o choro reprimido, se revelasse. Não era amor, não era tristeza, era um cansaço da alma, quando vi me revelei.
             Revelei ser forte, pois não olhei para traz, revelei-me confiante pois entendia o não da vida. Talvez não fosse o momento, mas ali aconteceu um aprendizado. Não olhar para traz, não significa deixar escondidos os desejos da alma. Sentimentos de mais transborda, e a cada caminho do destino, o equilíbrio é essencial. Como se fosse fácil assim, sem querer chorava outra vez.



                        Tauana Raio De Luar
                        #tauanaraiodeluar