sexta-feira, 5 de junho de 2015

Meu velho amigo.


      Hoje um velho amigo bateu em minha porta. Tinha em seu coração uma grande bagagem e foi logo abrindo os braços e me dando um afago. Como se adivinhasse meu penar. -Quanto tempo fulana, me lembro sempre de ti. 
    Como se acarinhasse minha alma vou o abraçando-o como um irmão, me esquecendo das amarguras da vida, e do coração repartido. Hoje ele me trouxe o sorriso. Faz-me lembrar por quem vale a pena amar, ele  tinha lá tanta coisa pra contar, e eu só a contemplar. 
     Que só do carinho que trouxe já me fez repensar. Repensar por quem vale a pena lembrar, por quem o tempo distancia mas ao precisar a de sempre contar. E de que algumas pessoas não são feitas pra durar. 
       Elas duram o tempo exato que o coração aguenta. Meu velho amigo deixou suas palavras doces e deu continuidade a seu caminhar. Lembrando-me que vale a pena amar. Mas que às vezes apenas é preciso fechar os olhos, mudar de casa, e recomeçar. 


            Tauana Raio de Luar
           #tauanaraiodeluar