domingo, 31 de maio de 2015

Era brisa de inverno.


           O amor tem que se reinventar, crescer um pouco mais, florescer em meio a pedras. Um sol que já cansou de reviver, meu outro lado já não quer dançar. Ele tem os olhos negros, pois eu cansei de brilhar. Não queria só eu desejar, sentir, e me doar. Mas aquele sorriso convidativo despia-me de todo medo.

              Trouxe os trovões para minha chuva, deu a ultima mordida no pão que eu comia. Puxava-me a frente no andar, depois partiu sem despedidas. Ai ficou o coração batendo de dó, e a mente dizendo eu avisei, amor quem sente é tu. Ali era brisa de inverno, que faz o sentir despertar depois se esvai sem medo. 



                       Tauana Raio de Luar
                       #tauanaraiodeluar